10 de maio de 2008

Que horas você volta?



Que roupa você veste, que anéis?
Por quem você se troca?
Que bicho feroz são seus cabelos
Que à noite você solta?
De que é que você brinca?
Que horas você volta?
Seu beijo nos meus olhos, seus pés
Que o chão sequer não tocam
A seda a roçar no quarto escuro
E a réstia sob a porta
Onde é que você some?
Que horas você volta?
Quem é essa voz?
Que assombração
Seu corpo carrega?
Terá um capuz?
Será o ladrão?
Que horas você chega?

Me sopre novamente as canções
Com que você me engana
Que blusa você, com o seu cheiro
Deixou na minha cama?
Você, quando não dorme
Quem é que você chama?

Pra quem você tem olhos azuis
E com as manhãs remoça
E à noite, pra quem
Você é uma luz
Debaixo da porta?
No sonho de quem
Você vai e vem
Com os cabelos
Que você solta?
Que horas, me diga que horas, me diga
Que horas você volta?
(Guinga/Chico Buarque)


Não mais me questiono se ainda voltará. Mesmo assim, queria lhe cantar as canções que não são minhas e lhe recitar poemas que não escrevi. Tenho - apenas - saudades no peito. Minha voz cansada de lhe chamar se perdeu no som quase inaudível de meus choros abafados pelos travesseiros. Só queria lhe ter por perto. E chorar contigo toda a tristeza de me ser tão só.




Feliz Dias da Mães.

Te amo, Mãe.

Você, você - Chico Buarque

6 comentários:

Lici in the sky with diamonds disse...

qnd os outros traduzem o que a gente quer cantar, é sempre bom não deixar passar batido. :)
Fora isso, que td a solidão seja inspiração e que tragam textos que acalentam os corações daqueles que se dizem solitários e que são tão iguais em tanto.

Bento Abreu disse...

Como é lindo o amor ;)

Beijo

Sam disse...

Voltei!!!!!!!!
Que saudade!!! Que saudade!!!

Bjos!!!

ivone disse...

espaço intimista a guardar na alma

voltarei com calma

.i

Herbenia disse...

é impossível nao ser tocada por suas palavras karlinne! vc fala tão bem solidão, como quem viveu uma vida inteira só...o que eu posso te dizer é que as palavras chegam ao coração quando saem do coração, tvlz por isso as suas me comovam tanto
beijo
herbenia

Meire disse...

Que horas você volta?
- Voltarei sempre!