5 de dezembro de 2007

Do inatingível


Angústia. Crise de nervos. Expectativas que se perdem no contínuo vir-a-ser das coisas. Noites em claro: a ver estrelas, céu nublado, em tons de cinza. Rimas incompreendidas, palavras sem sentidos, sentimentos e emoções à flor da pele, que sempre extravasam e vão para além de onde não posso alcançar. Porque tudo que eu quero está sempre fora do meu alcance e minha força não é suficiente para atingi-lo.


Foto de HugoTinoco



3 comentários:

Leonardo werneck disse...

Acho que te entendo perfeitamente!!

abração

Ludymylla disse...

cuidado que radiohead é droga pesada ok?
bjs

Hilário Ferreira disse...

Todo mundo aqui cantando Creep?
Isso vai render...