4 de janeiro de 2009

De 2008.

Eu já fui de uma sensibilidade estonteante. Sempre acreditei ser uma personagem clariciana e já me orgulhei muito disso. Orgulhava-me de ter no peito alguns [hoje eu descobri que não eram todos] os sentimentos do mundo. Nunca fui de acreditar na leveza das coisas, até porque tudo sempre me pesou de tal maneira que muitas vezes mal pude respirar. E de fato não respirei. Olho para mim e confesso que não sei o que fazer com o que sobrou desse tumultuado ano. Já tive [muitas] lágrimas sinceras nos olhos e ouvir que elas não comoviam mais foi a pior dor desse ano que ficou pra trás. Estava previsto: do vidro mais vagabundo era meu conteúdo. É verdade, quebro com facilidade. Digo vagabundo porque ele quebra em milhões de pedacinhos e é difícil recuperar a sua forma. Agradeço a analogia, nunca encontrei uma que coubesse tão perfeitamente na minha fragilidade. Olho para mim e tenho medo. Tenho medo de ficar sozinha com meus pensamentos - alguns ainda me assustam e me levam ao desespero. Sussurro baixinho palavras de esperança para me convencer de que "a vida é possível" ainda.Tenho evitado até escrever aqui, desenhar sentimentos no absurdo. Mas agora estou um pouco mais calma. Parece que finalmente as coisas estão voltando ao seu lugar. E já não era tarde.

9 comentários:

Uma Lora qualquer disse...

Devo ter dito isso um zilhão de vezes [e esse numero é tão grande q nem existe] O quão forte são suas palavras, o qnto que me afeta as coisas q escreve, o quão parecida somos no q diz respeito a sentimentos. Contudo, enquanto vc leva suas palavras ao tom de romance e drama, levo p lado da comédia romantica, faço graça das desilusões amorosas, da minha vida insana. E vc, talvez por ser sincera consigo mesmo, é mais densa, nos permite entrar no seu mundo interior com a visão real que tens de si mesma.
Posso dizer, que o ano passado foi explendido, por poder pela primeira vez abraçar essa pequena q me adotou como prima torta e sentir que existe almas gemeas amigas, que uma outra pessoa pode sentir o mesmo q eu e descreve-los com uma facilidade imensa, pois o sentimento é parecido, a agustia e o medo dos pensamentos soltos que surgem.
Ta aqui um blog [pessoa] que pode axar q não tem todos os sentimentos do mundo, mas é carregado dos meus.
beijão Linne!

diana disse...

Ainda bem que estás a conseguir encontrar essa calma... talvez com essa calma consigas também deixar de ter medo.

As coisas irão compor-se. No final, verás que tudo valeu a pena.

Lici in the sky with diamonds disse...

Ainda bem que nós somos dotados de criatividade e que a vida é plástica. Já pensou dar sempre as msm respostas aos msm conflitos? Seria a tragédia mais monótona de tds. Sei que pouco a pouco td vai ficar bem e vc vai enxergar com clareza os motivos q eu vejo pra chamar vc e sua existência de bela. Td tem um plano maior, amiga ;)

beeeeeeeeijo
ps. sim, eu vou :S e ah, amanhã tou em iguatú! até seg fico ai, viu?! :*

Rilke disse...

Eu queria um abraço seu.
Right now

Beguinha disse...

E no dia em que parecer que a vida deixou de ser possível resta, apenas, encontrar um novo motivo para tudo ganhar novos sentidos! Gosto de te ler!

Rilke disse...

Suas palavras são como um... um... um... mal sei dizer. Me toca. Acho que eu sei um pouco do que tu sente.

A vida é melhor reinventada. Disse Cecília uma vez - não lembro exatamente se foi realmente ela quem disse. Essa frase é do meu livro de literatura do Ensino Médio.

Mas é isso. A vida é melhor reinventada. E a cada dia eu consigo perceber que é isso, o amanhã sempre vem e o hoje sempre vira ontem. Nem tudo está em nossas mãos mas... céus, existem coisas que estão nas nossas mãos e quanto!

iamasunflower disse...

oi

Vertigo disse...

Um dia destes a minha mãe dizia-me,

-és muito intensa,esse é o teu problema..não leves tudo demasiado a peito..

Fiquei com um nó na garganta,porque ela estava absolutamente certa,e porque me obrigou a repensar em muita coisa.

Fui-me perdoando,e olha,um dia a poeira deixada pelas nossas tempestades,assenta,e olhamos para o mundo com outros olhos,apesar da mesma alma ;)

Um beijo

Ps:gostei muito de te encontrar.

/nathy_isis disse...

essa é a foto mais bonita que já vi vc escolher [pra mim, é claro]. é de uma sensibilidade estonteante, de uma sutileza incrível. não sei explicar minha sensação ao ver essa foto. entrega, nudez, enxergar-se, reflexo, complemento. tudo isso com um toque de lilás.