24 de junho de 2008

As ilusões reduzem-se a pó?



Marta Laura
Minha escuridão fatal será promessa de uma luz também fatal?
Acontece que temo a luz fatal e já tenho cera intimidade com a escuridão.
Bem sei que estou no escuro e eu me alimento com a minha própria e vital escuridão.

Clarice Lispector


Escrevo no escuro porque ver a luz é a última coisa que anseio. Dos sonhos triturados, trago apenas a certeza de que eu não quero estar de pé - agora. Nunca aproveitei devidamente o fundo do poço, nada mais justo nesse momento. As esperanças esgotam-se em cada pensamento. E a frase que me norteia:
- e se eu pudesse entrar na sua vida? Mas as respostas não chegam para afastar o pesadelo. Talvez esteja na hora de andar com os pés devidamente no chão. Tudo é por um triz.

Um comentário:

Uma Lora qualquer disse...

Nem faço pra te matar, mas pra te dar forças!
assim como seus textos sempre mexem comigo, essa nova postagem é dedicado a tu!
;)

te amo tb!
=*