17 de fevereiro de 2008

Da transposição






Não há nada de concreto
entre nossos lábios
Só um muro de batom
e frases sem fim
É que tudo se divide
tudo se separa



um muro nos divide
uma grade nos separa





Há um muro de concreto
entre nossos lábios
Há um muro de Berlim
dentro de mim
Tudo se divide tudo
se separa
duas Alemanhas
duas Coréias
tudo se divide
tudo se separa
Que a chuva caia como uma luva
um dilúvio um delírio
Que a chuva traga
alívio imediato


lembro de quando eu cantava esta canção nos teus ouvidos.
não entendo porque minhas lágrimas eram um mistério para ti.



¹ Alívio Imediato- Engenheiros do Hawaii
² Foto de Ján Hronský

2 comentários:

Tinta no Bolso disse...

porque há algo de estranhamente encantador tanto nas lágrimas como nos mistérios

Hilário Ferreira disse...

"...holofotes nos meus olhos
cegam mais do que iluminam
nem caiu a ficha
e já caiu a ligação..."